Diagnóstico de deficiências na percepção de cores nos usuários internet

Junho, 2004

Jorge Marmion


Introdução

Há poucos dias acessei o site de uma companhia estatal para efetuar o pagamento da conta pela Internet. Logo na primeira página, em uma posição de destaque, a seção Serviços Online (imagem à direita) apresentava, através de botões de radio, várias opções, e solicitava duas informações: meu CPF/CNPJ e o CDIC (o código do consumidor, que constava na fatura impressa).

Figura 1

Até aí tudo maravilhoso: encontrei em poucos segundos o serviço que procurava, e as informações apresentadas e solicitadas eram bastante óbvias.

Decidi verificar as constas em abertos -primeira opção do menu- e após digitar meu CPF e o CDIC cliquei o botão OK.

Para minha frustração, em vez de ver as contas em aberto apareceu uma tela, cujo título era "HTTP 500 - erro interno do servidor", que fornecia as informações de praxe neste casos (ou seja, nenhuma informação relevante).

Figura 2

"Bem", pensei, "ninguém é perfeito; provavelmente o servidor está fora do ar, etc. etc.". Decidi tentar novamente em uma próxima oportunidade.

No dia seguinte, mesma coisa. Vinte e quatro horas depois, ainda com problemas de servidor. Irritado, enviei um e-mail à empresa reclamando do serviço: é compreensível que erros no servidor ocorram esporadicamente, mas três dias fora do ar?

Inconformado com a falta de retorno, decidi tentar novamente. Mas desta vez, ao receber novamente a mesma resposta, me ocorreu uma última tentativa: em vez de digitar meu CPF formatado, digitei somente os números. Funcionou!

Há, neste site, dois erros graves: a falta de uma mensagem apropriada quando da ação incorreta por parte do usuário (um assunto do qual já falamos; link no rodapé desta página), e a falta de um sistema de ajuda na tela que oriente o usuário quanto o preenchimento correto dos campos. Este último assunto -a oferta de ajuda ao usuário- é o tema desta artigo.

Propósito

Toda transação deve proporcionar a devida assistência usuário que a está executando. O propósito fundamental de um sistema ajuda é fornecer ao usuário a possibilidade de esclarecimento quanto a:

  • Objetivos da transação
  • Forma de preenchimento de campos
  • Providências a tomar em caso de erro
  • Orientações quanto ao fluxo transacional.

Considerações de Construção

No planejamento da ajuda que oferecemos ao usuário devemos levar em conta:

Tipo de usuário

Para usuários eventuais (que utilizam a transação esporadicamente) é imprescindível o desenvolvimento de telas de ajuda onde se detalhem todos os aspectos da transação e, eventualmente, do meio de comunicação com o computador (terminal).

Já para usuários dedicados, com experiência na transação, o nível de detalhe chega a ser bem menor, devido à prática adquirida no uso do sistema.

Tipo de transação

Transações esporádicas são também candidatas a um maior grau de detalhe. Por outro lado, a ajuda das transações freqüentes será específica aos detalhes operativos da transação.

Tipos de ajuda

Ajuda a nível de campo de entrada

  • Deve-se oferecida ajuda a nível de campo de entrada (àquele passível de preenchimento) quando:
  • O preenchimento do campo não é óbvio. Vejamos um exemplo. Um provedor de hospedagem oferece, no painel de controle, a possibilidade de filtrar anexos para as contas de correio de um domínio. A tela oferece as seguintes opções:
  • Figura 3

  • Observe que em Avançado há a possibilidade de definir extensões do arquivos que devem ser removidos. Como digitar essas extensões? Separadas por vírgula, ou por ponto-e- vírgula? Será somente "pif" ou talvez ".pif"? Sem orientação apropriada, não é possível que o usuário saiba o formato aceito pelo sistema. Restam-lhe, então, duas opções (ambas indesejáveis): tentar ou ligar para o "help desk".
  • No mundo real o campo é apresentado formatado, com caracteres de separação. Um exemplo clássico é o CNPJ, que ao ser transmitido oralmente a outra pessoa é comum especificar um ou mais desses caracteres ("barra mil ao contrário").
  • A fonte de origem do campo não é óbvia ("onde encontro o tal de CDIC"?)

Ajuda a nível de tela

  • A ajuda a nível de tela deve ser implementada quando:
  • O objetivo da própria transação pode não ser totalmente claro ao usuário;
  • Podem haver dúvidas quanto ao fluxo transacional: "Como é que cheguei até aqui?"
  • O conjunto de campos apresentados na tela apresenta um grau médio ou elevado de complexidade

Ajuda a nível de erro

  • Ajuda deve ser oferecida caso seja detectado um erro nos dados informados pelo usuário e:
  • As características ou regras de validação do campo -devido à sua complexidade- não podem ser explicadas na própria mensagem de erro;
  • A mensagem faz referência à códigos, termos ou abreviações que podem ser desconhecidas para o usuário.

Como implementar

Ajuda a nível de campo de entrada

  • Mediante janela "pop-up"
  • Apresentar, à direita do campo em questão, um ícone que ao ser clicado abrirá uma janela secundária onde serão apresentadas instruções quanto ao preenchimento do campo. Veja, no exemplo a seguir, como poderia ser implementada esta opção no campo "extensões", da Figura 3:
  • Figura 4

  • Mediante instruções próximas ao campo
  • Figura 5

  • Mediante instruções na descrição do campo
  • Esclarecer, na própria tela e do lado dos campos escolhidos, o formato e alternativas de dados. Por exemplo:
  • Data (dd/mm/aaaa):

    Sexo (M / F):

    Confirma (S / N)?

  • Mediante formatação do campo
  • Apresentar o campo com um formato tal que não deixe dúvidas quanto ao formato pretendido. É o caso do campo CPF, no exemplo abaixo:
  • Figura 6

  • Note que o formato do campo não deve deixar lugar a quaisquer dúvidas, e ser compatível com o formato solicitado. Veja um exemplo do que não deve ser feito:
  • Figura 7

  • As instruções à direita dos campos são bastante claras. A senha deve conter "exatos 6 caracteres", mas o campo de senha permite muito mais do que isso! O que acontece se digito mais de 6 caracteres? Somente os primeiros 6 serão aceitos, ou a transação emitirá uma mensagem de erro? Esta não é uma dúvida admissível.

Ajuda a nível de tela

  • A ajuda a nível de tela é geralmente oferecida mediante um ícone dissociado de qualquer campo da tela. É comum apresentar este ícone perto dos botões de ação da tela:
  • Figura 8

  • Ao clicar o ícone de Ajuda (no canto inferior esquerdo), a transação abre uma janela secundária ("pop up") na qual deve descrever-se tanto o objetivo da transação corrente quanto cada um dos campos. Observe um exemplo impecável extraído do sítio dos Correios:
  • Figura 9

    Ajuda a nível de erro

  • A transação deve oferecer, na própria mensagem, meios para ativar a ajuda. Geralmente, é uma tecla ("F1" é o padrão) que ao ser pressionada abre uma janela secundária ("pop up") descrevendo o problema, suas causas e alternativas de soluciona-lo.

Custo/Benefício

Poderia-se argumentar que o desenvolvimento de um sistema de ajuda onera o custo de implementação de um sítio ou sistema. A argumentação é válida, mas em um sistema projetado corretamente:

  • Haverá uma sensível diminuição no contato ao "help desk" ou outros canais de esclarecimentos (ex: colegas de trabalho);
  • O usuário sentir-se-á muito mais confiante, no comando da transação;
  • Haverá um acréscimo na produtividade, já que problemas serão evitados ou, caso aconteçam, serão rapidamente solucionados.

Gostaríamos de ouvir sua opinião sobre este artigo.

Conteúdo

Utlilidade


Entre em contato com o(a) autor(a) deste artigo

Convide um amigo ou colega para ler este artigo

Imprima este artigo


Topo da página

(c) 2003-2006 IBRAU - Instituto Brasileiro de Amigabilidade e Usabilidade. Todos os direitos reservados.

(c) 2006 IBRAU - Instituto Brasileiro de Amigabilidade e Usabilidade. Todos os direitos reservados.

Fale com o(a) colunista.

Você gostou do artigo Análise da usabilidade de uma aplica o de registro de sorteio?

A seguir os dados são opcionais

Deseja enviar uma mensagem a Jorge Marmion?

Seu nome:

E-mail

A produção do site não comercializará o endereço de e-mail acima, nem enviará correspondência indesejada

Preencha os dados abaixo e enviaremos à pessoa que você indicar um e-mail convidando-a a visitar o site e ler este artigo.

Seus dados:

Seu nome:

E-mail

Os dados da(s) pessoa(s) que você quer convidar:

Seu nome:

E-mail

Caso deseje convidar mais de uma pessoa, digite os endereços de e-mail separados por vírgula, sem espaços em branco
(exemplo: joão@uol.com.br,pedro@aol.com)

Caso deseje, envie uma mensagem junto com o convite

A produção do site não comercializará nenhum dos endereços de e-mail acima informados nem enviará correspondência indesejada aos mesmos.